O dobro de 2011

Falência das famílias

 

A dificuldade em pagar as dívidas levou 6419 portugueses a declarar falência no primeiro semestre deste ano.

 

Nos primeiros 6 meses de 2011, antes das medidas de austeridade acordadas com a troika, haviam sido menos de metade -–3152 famílias a pedir a declaração de falência. Os números são do Instituto Informador Comercial (IIC) que faz o cálculo diário das insolvências de empresas e singulares através dos despachos publicados no Diário da República.

 

Quando um particular já não consegue pagar dívidas ou recorrer ao Programa Especial de Revitalização (PER), tem duas opções na insolvência: o plano de pagamento judicial ou exoneração do passivo.

 

Assim que o processo dá entrada, os créditos ficam logo suspensos. Para a aprovação do plano de pagamentos é necessário que os credores que representam 2/3 da dívida aceitem. No caso de não aceitarem pode ser feito o pedido de exoneração do passivo: durante cinco anos todos os rendimentos são administrados por um representante nomeado pelo tribunal que gere a insolvência.

 

 

Passados cinco anos todas as dívidas ficam perdoadas, com exceção das dívidas fiscais.

 

 

 

 
................................................................
Copyright © 2017. ANP. Sede: Avenida 5 de Outubro, n.º 156-3.º 1050-062 Lisboa ---»Tel:211 990 589 Design by Jose Pinto - Todos os direitos reservados