A Arte de Furtar

 

António Frias Marques

3-jul-2014

 

 

No século XVII, de autor anónimo português, foi publicada a obra  Arte de Furtar que se mantém atual e enumera as várias formas em como os maiores ladrões são os que têm por ofício livrar-nos de outros ladrões, chamando a si o que é dos outros, instituindo através do furto, o princípio da sociabilidade, tornando elementar a conclusão de que o homem numa autêntica “arte de viver” convive porque é roubado.

 

Passados quatrocentos anos

 

Quando se exige um imposto ao dono do prédio, só pelo facto de o ser, independentemente de viver na sua própria casa e dela não obter qualquer rendimento; estamos a falar de quê?

 

Quando se exige ao dono do prédio arrendado, que noutra sede já paga o imposto sobre o rendimento, outro imposto, só pelo facto de ser o dono do prédio; estamos a falar de quê?

 

Quando se exige ao dono do prédio, que ele não consegue arrendar por ausência de interessados, o pagamento do imposto a triplicar; estamos a falar de quê?

 

Quando se exige ao dono do prédio, que ele pague mais de imposto do que ele lhe rende, e se lhe proíbe a salvaguarda da declaração das irrisórias rendas; estamos a falar de quê?

 

Quando se exige ao dono do prédio o pagamento de 1% sobre o valor atribuído pelo Fisco ao imóvel, quando o mesmo, dadas as rendas protegidas dos seus arrendatários, nem isso rende ao proprietário; estamos a falar de quê?

 

Quando se obriga os senhorios a pagar de tarifa forfait 28% sobre os rendimentos prediais; estamos a falar de quê?

 

Quando se proíbe a dedução de despesas obrigatórias, como p. ex. a selagem do contrato e o certificado energético; estamos a falar de quê?

 

“E há gente tão cega, que levada só do séquito que os tais por outra via ganharam, até a seus erros chamam sabedoria, sem advertirem os grandes danos que de seus conselhos nos resultam.”

(Obra citada, Capítulo XXXI)

                                              

 

 

 

FIM


 

 

  
 
................................................................
 
Copyright © 2024. ANP. Sede: Rua de Timor, n.º 6 C/V 1170-372 Lisboa Tel:211 990 589 Design by Jose Pinto - Todos os direitos reservados

Utilizamos cookies para lhe garantir uma melhor experiência de navegação no website. Ao utilizar o website, confirma que aceita o uso de cookies. Mais informações To find out more about the cookies we use and how to delete them, see our privacy policy.

I accept cookies from this site.
EU Cookie Directive plugin by www.channeldigital.co.uk